domingo, 9 de outubro de 2011

Grécia Antiga

Videoaula - Parte 1
Videoaula - Parte 2

Antiguidade Clássica

O termo Antiguidade Clássica refere-se a um longo período da História da Europa que se estende aproximadamente do século VIII a.C., com o surgimento da poesia grega de Homero, à queda do Império romano do ocidente no século V d.C., mais precisamente no ano 476. No eixo condutor desta época, que a diferencia de outras anteriores ou posteriores, estão os fatores culturais das suas civilizações mais marcantes, a Grécia e a Roma antigas.

Localização

A Grécia antiga compreendia uma região chamada Hélade e ocupava o sul dos Bálcãs (Grécia continental), a Península do Peloponeso (Grécia peninsular), as ilhas do Mar Egeu (Grécia Insular), além das colônias na costa da Ásia Menor e no sul da Península Itálica (Magna Grécia).

Características Gerais

Os gregos desenvolveram uma civilização diferente de outros povos.
Isto porque eles eram humanistas , ou seja, se preocupavam com o ser humano, nos mais diferentes aspectos. Até alguns deuses gregos tinham características humanas.
Desenvolveram diversas áreas para a compreensão e valorização humana, como a filosofia, a história, a democracia, entre outras.
Chamavam a sim mesmo de Helenos, e seu território, Hélade. Gregos e Grécia foi uma denominação posterior, utilizada pelos romanos.
Os gregos chamavam a outros povos de bárbaros.

O relevo montanhoso e as dificuldades de comunicação contribuiu para impedir a unidade política da região.
Assim, os gregos se desenvolveram em cidades-estado, denominadas pólis .
A história da Grécia Antiga se divide em cinco períodos: Pré-Homérico, Homérico, Arcaico, Clássico e Helenístico.

Período Pré-Homérico

O Período Pré-Homérico ocorreu entre 2000 a.C e 900 a.C, aproximadamente.
Tribos de pastores nômades chegaram à Grécia em sucessivas ondas migratórias. Entre estas tribos estavam os aqueus, jônios, eólios e dórios.
Os aqueus desenvolveram a civilização micênica , absorvendo alguns aspectos culturais da civilização minóica .
A civilização minóica se desenvolveu na ilha de Creta, ao sul da Grécia. Seu nome deriva de Minos, como era conhecido o seu rei. Os minóicos são considerados talassocráticos , por terem desenvolvido forte poder marítimo.
Considera-se que os complexos palácios de Cnossos, capital cretense, deram origem ao mito do Minotauro.

Período Homérico

O Período Homérico ocorreu entre 900 a.C a 700 a.C, aproximadamente.
O nome deriva do poeta Homero, a quem se atribui a criação de dois famosos poemas: Ilíada e Odisséia . Estes poemas deram base para a compreensão deste período.
A Ilíada narra a guerra entre Grécia e Tróia (Ílion), na Ásia Menor. Por sua vez, a Odisséia narra o retorno de Ulisses (Odisseu) à sua terra natal.
Neste período, a vida na Grécia tinha por base a grande família, denominada Genos. No entanto, o crescimento da população e a falta de terras férteis fez estas comunidades entrarem em crise. Os escravos passaram cada vez mais a fazer parte das atividades econômicas.
Surgiram, então, as cidades-estado, cada uma com organização social e política próprias. Exemplos de cidades-estado: Atenas, Esparta, Tebas, Corinto, entre outras. Algumas cidades-estado tinham uma acrópole , que era a parte mais alta, com função estratégia, religiosa e comercial.

A Guerra de Tróia

A guerra foi finalmente ganha graças a brilhante tática de Odisseu. Seguindo ordens, os gregos abandonaram o local em barcos, como se tivessem sido derrotados, deixando para trás um enorme cavalo de madeira. Pensando que o cavalo era uma oferenda para os deuses, os troianos o colocaram dentro da cidade. Mas, ao anoitecer, uma equipe de guerreiros gregos saiu do interior do cavalo e abriu as portas da cidade para o exército grego que tinha voltado. Tróia foi saqueada e totalmente queimada.

O mito se transformou em verdade quando o arqueólogo alemão Heinrich Schliemann descobriu a real cidade de Tróia – que tinha sido queimada de fato em 1220 a.C. Agora é aceito que a guerra de Tróia realmente aconteceu, apesar de que é mais provável que a luta tenha sido ocasionada por rotas de comércio e não por amor.
Fonte: DiscoveryBrasil
Período Arcaico

O Período Arcaico ocorreu entre 700 a.C a 500 a.C., aproximadamente.
Este período foi caracterizado por um grande aumento populacional, que levou a fundação de colônias, como Bizâncio, Siracusa e Nápoles.
Neste período, desenvolveu-se a filosofia, que significa “amor à sabedoria”, uma das maiores contribuições gregas para a civilização ocidental.
Além disso, as cidades-estado se desenvolveram. A aristocracia, com cada vez mais poder, passou a comandar. A política passou por várias transições, até o surgimento da democracia.

Democracia
    A democracia grega era limitada a uma parcela da população: apenas homens livres adultos eram considerados cidadãos.
    Mulheres, crianças, escravos e estrangeiros não eram considerados cidadãos. Logo, não podiam votar.
    A votação era feito na ostraka , ou conchas. As leis, ou assuntos relativos a votação, variavam. Denominava-se ostracismo o ato de exilar indivíduos através do voto na ostraka .
    A democracia grega era denominada direta, pois o cidadão votava direto nas leis. Nossa democracia é denominada representativa, pois votamos em representantes que, por sua vez, votam nas leis.
    Vale ressaltar que, geralmente, os participantes das assembléias pertenciam a grupos de elite, com grande número de escravos.

    Período Clássico 


    O Período Clássico ocorreu entre 500 a.C. e 338 a.C., aproximadamente.
    É considerado, por alguns historiadores, a “Idade do Ouro” da civilização grega.
    Neste período, algumas cidades-estado se uniram para enfrentar os persas, nas guerras médicas . No fim, os gregos saíram vitoriosos.
    Por ter liderado os gregos na vitória contra os persas, Atenas se tornou uma das cidades-estado mais importantes da Grécia. Reuniu outras cidades sob sua influência, através da Liga de Delos .
    Atenas e Esparta, por suas diferenças, acabaram entrando em conflito, na chamada Guerra do Peloponeso . Desta guerra, Esparta saiu vitoriosa.
    Diferenças entre Atenas e Esparta
    Haviam grandes diferenças entre a organização social e política de Atenas e Esparta.
    Atenas era uma cidade de navegadores, agricultores, filósofos e artistas. Foi o berço da democracia grega. Esparta , por outro lado, era uma cidade militarista, aristocrática e conservadora.
    A educação, em Atenas, tinha como objetivo a formação completa do homem, nos aspectos físico, intelectual e artístico.
    Em Esparta, a educação tinha como objetivo dar a cada indivíduo a perfeição física, coragem e disciplina para que se tornasse um soldado ideal.

    Período Helenístico

    O Período Helenístico ocorreu entre 338 a.C. e 30 a.C., aproximadamente.
    Após a Guerra do Peloponeso, a Grécia continuou agitada por causa de lutas internas.
    Filipe, rei da Macedônia, aproveitando-se disso, dominou toda a Grécia.
    Seu filho, Alexandre Magno , continuou as conquistas, construindo um rápido e vasto império, que se estendeu até a Índia. Morreu aos 33 anos de idade.
    Suas conquistas ajudaram a difundir a cultura grega para o oriente. Esta fusão entre a cultura grega e oriental é denominada helenismo.

    O teatro grego e o legado cultural

    Os gregos alcançaram notável desenvolvimento  cultural e artístico. Sua produção tornou-se tão rica e fecunda que ultrapassou os limites do tempo e do espaço geográfico e influenciou toda a cultura ocidental e algumas sociedades orientais.
    O teatro que surgiu na Grécia Antiga era diferente do atual. Os gregos assistiam  à peças de graça, mas não freqüentavam o teatro quando queriam. Ir ao teatro era um dos compromissos sociais das pessoas. Assim como havia rituais religiosos e assembléias para decidir os rumos das cidades, existiam festivais de teatros. Dedicados às tragédias ou às comédias, eles eram financiados pelos cidadãos ricos. E o governo pagava aos mais pobres para comparecer às apresentações.
    Os festivais dedicados à tragédia ocorriam em teatros de pedra, ao ar livre, onde se escolhia o melhor autor. Embora alguns atores fizessem sucesso, os grandes ídolos do teatro eram os autores. As apresentações duravam vários dias e começavam com uma procissão em homenagem ao deus Dionísio, considerado o protetor do teatro. A platéia acompanhava as peças o dia todo e reagia intensamente às encenações.
    Atores e um coro participavam das apresentações. No palco, os atores pareciam gigantes. Usavam sapatos de sola alta, roupas acolchoadas e máscaras feitas de pano engomado e pintados, decoradas com perucas e capazes de amplificar as vozes.
    A partir do Império Romano – que sucedeu a civilização grega -, o teatro entrou em declínio. Os romanos preferiram o circo – na época, voltado para lutas entre gladiadores e animais -,  que predominou nos teatros das principais cidades do império.
    Além do teatro, os gregos desenvolveram outras formas de expressão artística , tais como escultura, a pintura, a música e a arquitetura.

    Cópia do Discóbolo de Míron.
    O mármore e o bronze eram utilizados por escultores como Fídias  e Míron.
    Na arquitetura, os gregos demonstraram  grande habilidade em projetos de templos e edifícios públicos. Para sustentar o peso das construções empregavam colunas, sem usar argamassa.

    Partenon de Atenas.
     As pinturas desapareceram em sua grande maioria, podendo ser vistas apenas em alguns vasos que foram preservados.

    Vaso grego, 500-490 a.C., Louvre, Paris.


    Detalhe de um vaso grego.
    A música era executada por um só instrumento de sopro ou de cordas, sendo os favoritos a lira, a cítara e o aulo, um tipo de flauta. O canto era muito apreciado, e, por isso, escreveram-se muitos poemas em forma de canção para acompanhamento com lira.

    Conjunto grego tocando harpa, cítara e lira
    A cultura grega legou para a humanidade obras de arte fascinantes e um conjunto de idéias que até hoje influenciam o pensamento de filósofos, estudiosos e cientistas.

    A religião na Grécia

    Os gregos eram politeístas, isto é, acreditavam em vários deuses, assim como a maioria  dos povos da Antiguidade. Mas, ao contrário dos outros povos, tinham uma grande intimidade com seus deuses, pois acreditavam  que eles estavam a serviço das pessoas.
             
    Os deuses gregos possuíam características humanas, defeitos e qualidades, fraquezas e paixões. A diferença existente entre eles e os humanos é que os deuses eram imortais.
    Os gregos acreditavam na existência de 12 grandes divindades, (linkar com mitologia grega) que se reunião em seus tronos no alto do Monte Olimpo, onde moravam. O pai de todos os deuses era Zeus, casado com Hera. Apolo era o deus do Sol e protetor das artes, Ares era o deus guerra, Posêidon, do mar. Afrodite era a deusa do amor, e Palas Atena, da sabedoria, entre outros.
    Geralmente, esses deuses e deusas eram associados a fenômenos naturais. A arma de Zeus, por exemplo, era o raio – as tempestades seriam efeito de sua cólera. Por sua vez, os terremotos, que eram comuns na Grécia, eram explicados pelo mau-humor de Posêidon, que batia com seu tridente no fundo do mar.

    Zeus
    Palas Atena

    A Grécia hoje

    A Grécia ocupa aproximadamente o território habitado pelos helenos do período Clássico. Sua forma de governo é a república parlamentarista.
               
    A Grécia vive sob regime democrático. Trata-se de uma democracia representativa, diferente daquela praticada no período Clássico. Naquela época, as pessoas participavam diretamente, emitindo sua opinião na Assembléia, que reunia todos os cidadãos. Na democracia moderna, os cidadãos elegem seus representantes e são estes que exercem o poder.
    A economia do país baseia-se na agricultura, na indústria e no turismo. As principais culturas são: trigo, oliveiras, fumo, algodão e frutas. Dentre as principais indústrias, destacam-se as têxteis, as de azeite e vinho, as de refino  de petróleo, as de alumínio e níquel e a mineração.
    Desde a Antiguidade, os gregos se distinguiram na construção naval e na navegação. Essa tradição continua até hoje. A frota grega atual, composta de navios de passageiros e mercantes, entre os quais importantíssimos cargueiros e petroleiros, está entre as primeiras do mundo.

    Vista da cidade de Atenas


    Fonte: SóHistória, HistóriaDigital

    CONFIRA  E FAÇA O DOWNLOAD DA AULA EM MP3
    Grécia - Parte 1
    Grécia - Parte 2

    CAPRICHE NOS ESTUDOS!

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.